domingo, 14 de junho de 2015

Euardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados








Esse vai precisar de uma cuba do tamanho do Congresso, cheia de água e sabão, para conseguir limpar a língua e as ideias idiotas que ele tem. Não dá nem para destacar algo "significativo" que ele tenha falado, porque tudo o que sai de sua boca tem o mesmo valor de cocô de cabrito: redondo, brilhante, bonitinho, mas... é cocô. Ele se acha o novo rei do Brasil, porque obteve - sabe-se lá como - um mandato de dois anos como presidente da Câmara dos Deputados. Mas sua mente é tão poluída de merda evangélica quantos seus conceitos políticos têm a profundidade abissal de um pires de bosta. Não vou gastar muito tempo e o meu latim com esse indivíduo, por mais "autoridade" ele se julgue ser: cunha para o trampolim das ideias fundamentalistas e conservadoras do bando de imbecis que constitui a bancada evangélica no Congresso, esse Cunha passará como todos os de seu naipe passaram. Dele não restará mais que um retrato desbotado no corredor. E nenhuma saudade. Portanto, senhor Eduardo Cunha, para que os vermes roam com menos nojo o seu cadáver, vá tomar um bom banho de soda e VÁ LAMBER SABÃO, muito sabão, para que sua língua não apodreça antes da hora.




sexta-feira, 13 de março de 2015

Lobão, "cantor" e ativista da direita








É difícil escrever sobre um cara desses sem ter vontade de vomitar. Mas, já que há uma missão a cumprir, que seguremos as tripas. Porque, além de se dizer cantor, o que é discutível, dados os poucos recursos vocais e artísticos do cara, também tenta ser ele um representante da direita mais hidrófoba e rancorosa que este País tem, o que de pior já produziu a raça humana. Nem vou destacar o que de pior ele já soltou daquela cloaca imunda, pois não haveria detergente  bastante para lavar a boca e o cérebro imundos de tal indivíduo. Vejam o que ele disse (abram-se aspas): Se eu pudesse, faria uma legislação estabelecendo que, para ser político, é preciso ter mais de 50 anos, muito dinheiro, falar seis idiomas, ter curso de política internacional, economia e direito. Tem que ser gabaritado, alguém da elite. Um cara pobre tem mais chances de se lambuzar (fechem-se as aspas). Ou seja, em poucas palavras ele destrói conceitos básicos da democracia representativa, como a possibilidade do voto livre e igualitário; a noção de renovação social através de gerações mais jovens e sua representatividade no universo político; defende a elitização total da política, do voto seletivo e selecionado por classe social; as conquistas das camadas menos favorecidas da sociedade, na sua longa e lenta escalada para um mundo mais digno; e, para completar, ainda destila todo o seu preconceito contra os pobres, chamando-os todos de ladrões e aproveitadores. O mentecapto se julga acima de tudo e de todos, inclusive das leis, com sua arrogância travestida de ignorância ou ignorância travestida de arrogância. O lobo bobo da canção bossanovista, aqui, é o lobão sem noção, idiota total e acabado, representante sem voto de uma elite à qual ele se julga pertencer, como pretenso cidadão de classe média alta, mas se esquece de que a verdadeira elite, a endinheirada e dona de bilhões de dólares e a verdadeira interessada nesse tipo de pensamento mesquinho e cretino está cagando e andando para ele, e só quer mesmo que ele continue falando besteiras como essa, capacho e boizinho de presépio, pau mandado, acorrentado e devidamente condicionado para não pensar, coisa, aliás, difícil, para um descerebrado como ele. Por isso, senhor Lobão bobão, você deve LAMBER SABÃO, muito, muito SABÃO, para que, quem sabe, um dia, obter nem que seja um pouco de noção para o seu único neurônio podre.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Estado Islâmico, grupo radical











Sei que é meio esquisito mandar um grupo de pessoas lamber sabão. Mas, essa é, hoje, a minha vontade. E mais: essa vontade está engasgada há muito tempo na minha garganta. Nem consigo vomitar impropérios contra essa gente, porque não há impropérios suficientes, não há palavrões em língua nenhuma no mundo que sejam suficientes para expressar o nojo que esse tipo de gente me provoca. A gota d'água foi ler, agora há pouco, que estão esses fanáticos imbecis - que são uma vergonha para a humanidade - a executar homossexuais, por serem homossexuais. E ainda mais: usaram uma criança, um menino, para o "trabalho" de meter uma bala na cabeça de um pretenso "espião" israelense. Aterrorizam o mundo esses cretinos, em nome de crenças absurdas, em nome de um profeta e de um deus carniceiros, que só existem na imaginação e na interpretação desses loucos que, repito, constituem um aborto da natureza humana, uma vergonha para a raça humana. O mundo está ficando cada vez mais inabitável, por conta da barbárie de gente como essa. Seus conceitos de vida e de humanismo são um atentado à própria existência do homem. Não vejo, a curto prazo, solução para os problemas que essa gente bárbara e absurda está causando ao mundo. Além do ódio a tudo quanto vive, respira ou pensa diferente deles, odeiam também o passado e a cultura, destruindo tudo aquilo que eles acham que é contra o seu pensamento estúpido. Nessa minha curta diatribe contra essa "gente" - que na verdade nem gente é - gostaria de mandá-los todos para o quinto dos infernos, mas, como não acredito em inferno aonde eles possam ir, apenas no inferno em que eles estão transformando o mundo, quero, veementemente que todos eles VÃO LAMBER SABÃO, muito sabão, todo o sabão do mundo, para, aí sim, purificar suas línguas imundas e suas mentes poluídas de ódio.



segunda-feira, 10 de março de 2014

Alex Dotti, vereador do PMDB da cidade Antônio Prado, RS











Adoro personalidades instantâneas e idiotas, como esse vereadorzinho patético da - com certeza - simpática cidade de Antônio Prado, no Rio Grande do Sul. Falam uma tremenda besteira e desaparecem na sua mediocridade. Mas ficam servindo de exemplo para milhares de outros idiotas patéticos que pensam exatamente como esse cretino. Que é político e não conhece a Constituição de seu País, já que, se conhecesse, não abriria a latrina para dizer e fazer a besteira seguinte. Pediu a demissão da assessora da Câmara de Vereadores porque alega ser ela, a assessora, ateia, ou seja, porque não acredita no mesmo deuzinho patético do senhor vereador. A besteira que ele disse? Abram-se aspas  “Eu peço a exoneração da Assessora de Imprensa e a troca urgente, por que a Câmara de Vereadores e a cidade de Antônio Prado é uma cidade de fé. É isso que eu penso e eu acredito que quem não acredita em Deus, pode não acreditar, mas não deve divulgar, representando uma entidade como a Câmara de Vereadores'', afirmou Alex Dotti. Ou seria Alex Idiotti? Isso na sessão de 4 de fevereiro deste ano. Ora, senhor vereadorzinho de bosta, o que é uma cidade de fé? E por que uma pessoa que não acredita na porra do seu deus não pode divulgar sua não crença? Isso, por acaso, diminui seu potencial de servidora pública? Acho que não, senhor vereadorzinho de coisa nenhuma, muito pelo contrário, o seu potencial de servidor público é que caiu a zero, com tal declaração. Por isso, antes que o senhor peça licença ao argentino que está lá em Roma para instaurar um tribunal da "santa" inquisição aí no seu município, eu quero que o senhor vá lamber muito sabão, para tirar essa sujeira da língua, já que seu cérebro de cretino deve estar tão embotado pela religião, que deve ter o tamanho de uma casca de noz, se é que ainda tem cérebro. Vá, sim, vá lamber muito sabão, senhor vereadorzinho de merda! E junto com o senhor, que vão lamber sabão todos os crentes intolerantes do mundo, que ainda não perceberam que os tempos são outros, e que o Estado é laico, não é mais dominado por religião nenhuma e mais, que nós, ateus, temos, sim, direito de dizer que não acreditamos nas bobagens que os senhores acreditam e que temos, sim, direito ao respeito que a Constituição nos dá. E chega de símbolos religiosos em repartições públicas!

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Luiz Ruffato, escritor







Complexo de vira-lata é a pqp!

Abro o jornal de hoje e leio estupefato a manchete do Caderno 2 (OESP), quase um orgasmo "pigueano": "Escritor critica desigualdade no Brasil em abertura de feira". Trata-se, em primeiro lugar, do escritor Luiz Ruffato e a feira é a feira do livro de Frankfurt, na Alemanha, em que o Brasil é o homenageado da vez.

Ah, que beleza! Que alegria do PIG e dos demais imbecis que aplaudiram de pé - alemãozada "civilizada" - quando o tal escritor desfilou uma série de dados que você encontra no google sobre a situação de desigualdade do Brasil; sobre a história de "estupros" que deram origem à miscigenação e a tantas outras misérias de nosso País periférico, pobre, bárbaro, com gente que só sabe pensar em futebol, carnaval e praia!

Não sou fã do Nélson Rodrigues (motivos, aqui, não interessam), mas não pude deixar de recorrer à sua frase - que é muito boa: "complexo de vira-lata", para definir o que o brasileiro pensa e sente em relação aos "avançados" e "civilizados" países europeus.

Ora, senhor Luiz Ruffato, mostrar a bunda para os outros não é absolutamente nenhum grande feito, principalmente quando esses outros têm a bunda muito mais suja do que a nossa. Temos, sim, nossas mazelas; temos, sim, pobreza; temos, sim, desigualdade social; temos, sim, violência; temos, sim, corrupção e muitas, muitas outras coisas de que nos envergonhar. Como todos os povos já tiveram, ou ainda têm. Mesmo os mais "civilizados", como a Alemanha e os alemães que o aplaudiram.

Não temos em nosso currículo de nação nenhuma grande guerra de massacre de milhões e milhões de seres humanos, como a que promoveu a "civilizada" Alemanha, há pouco mais de sessenta anos. A nossa guerra do Paraguai - que me envergonha profundamente (a você, não?) - é fichinha em relação às duas grandes guerras europeias.

Não temos em nosso currículo de nação um histórico tão imenso de atrocidades cometidas em nome da civilização, da religião, da fé, da união de condados em países; em nome de conquistas e imposição de sua "civilização" a povos "bárbaros" de todos os cantos do mundo, da América à Ásia, passando pela África, o continente que ainda ressoa em guerras tribais toda a miséria imposta pelos civilizados europeus.

E mais, senhor Ruffato: a nossa miscigenação construída, como o senhor disse, de estupros de índias e negras, por acaso foi obra de quem, se não do "civilizado" europeu que aqui aportou com suas armas e seus arsenal de fé e atrocidades?

E mais, senhor Ruffato: as nossas diferenças sociais - por todos lamentada e por todos reconhecida - é fruto se não de uma política aqui imposta há quinhentos anos pelo "civilizado" europeu, que não teve nenhuma dúvida em nos explorar e nos espoliar e nos deixar como herança - pesada herança - esses quinhentos anos de concepção política e social de desigualdade e escravismo em nome de um capitalismo selvagem que, diga-se de passagem, não fomos nós que o inventamos.

Então, senhor Ruffato, diante de tudo isso, e muito mais coisas que poderia dizer, o senhor vai lá e faz o papelão que todo europeu deseja que façamos: o de imputar a nós mesmos as causas de nossas misérias, tirando de seus ombros "civilizados" toda a culpa e toda a responsabilidade. Claro que, por isso ao aplaudiram longamente!

Senhor Ruffato, o senhor é um perfeito idiota das obviedades europeias que o senhor enumera como sendo os nossos pecados maiores. O senhor se esquece de que está justamente contribuindo para a arrogância dessa gente que nos olha como se fôssemos, nós,  os bárbaros que andamos nus em florestas tropicais, os únicos responsáveis por nossa história, construída através da invasão deles, dos europeus, que para aqui trouxeram toda essa miséria de que ainda não nos livramos, mas de que estamos a caminho de sacudir e dar a volta por cima.

Que papelão, senhor Ruffato! Que papelão! Jogar para a torcida do PIG em evento internacional é o mesmo que, como já disse acima, mostrar a nossa bunda para quem a tem ainda muito, muito mais suja do que a nossa. Por tudo isso, senhor Ruffato, só me resta dizer que sua língua - de escritor, infelizmente - não nos representa e que o senhor devia, para melhora sua percepção do momento por que passamos - deixá-la um pouco mais limpa. Para isso, acho que o senhor devia, mesmo, é ir LAMBER SABÃO!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Marco Feliciano, "presidente" da Comissão de Direitos Humanos da Câmara











Você, seu pastorzinho de meia tigela e deputado de coisa nenhuma, disse já tanta asneira, que titubeei em mandá-lo lamber sabão. Não que não o merecesse. Mas fiquei alguns dias em dúvida sobre a quantidade de sabão que se deveria usar para limpar essa sua mente preconceituosa. Você já atiçou a ira de todas as minorias do País, afrontando-nos com seu raciocínio rastaquera, mas chegou ao fundo do poço, quando disse (abram-se aspas bem grandes) eu não disse que os africanos são todos amaldiçoados. Até porque o continente africano é grande demais. Não tem só negros. A África do Sul tem brancos (fechem-se as aspas, bem depressa, antes que eu vomite). Pois é, seu bostinha de deputado e pastor, ou seria pastor e deputado, já que a ordem das palavras altera, sim, o sentido delas: você é tão tosco, tão idiota, tão estúpido em seus preconceitos de origem bíblica, que nem sabe o que está dizendo. Então não são todos os africanos que são amaldiçoados, não é? Só os que são negros. Como os brancos da África do Sul, que mantiveram até há poucos anos um dos regimes mais segregacionistas e cruéis da História e, depois, graças à luta de uma dos mais íntegros cidadãos que o mundo já viu, que passou 28 anos na cadeia, de onde saiu para ser presidente do seu povo, brancos e negros, exatamente na África do Sul - Mandela - de quem você, com certeza, na sua ignorância asinina nunca ouviu falar, não é? Ora, seu deputadinho de bosta nenhuma, você não conhece nada, você só leu a bíblia durante a sua vida e, da bíblia, não entendeu nada, portanto, além de ignorante, posso dizer que você nem cristão é, porque mesmo os cristãos mais toscos nunca cometeriam tal tipo de erro de raciocínio. Que estou falando? De erro de raciocínio? Você, deputadozinho de merda, nem raciocínio tem, com certeza, Como pastor, é daqueles que só querem tirar dinheiro do povo, como a maioria de seus colegas, todos eles uns estelionatários e exploradores. Bíblia e religião para você é grana, somente grana. Então, seu deputadozinho de bosta, você vai ter que comer muita grama para conseguir tirar as patas do chão para conseguir chegar até a torneira e lamber sabão, muito sabão, para despoluir essa sua mente rasteira e suja.



sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Bento XVI, papa







Época de natal, uma boa data pra mandar o escroto do papa Bento XVI lamber sabão mais uma vez. Não que ele não merecesse em outras ocasiões, por tanta besteira que fala, mas agora ele anda extrapolando na sua ira santa contra os gays. A bichona - que nem foi tão enrustida assim - está com a corda toda. Precisa atacar os gays, para distrair a atenção da mídia das mazelas de sua igreja, da proteção que ele deu e ainda dá aos padres pedófilos do mundo, enfim, uma nojeira de dois mil anos que não para de produzir nojeiras. Vejam, agora, que o velhusco do vaticano disse que os gays são pessoas que manipulam o gênero dado por deus para adaptar suas opções sexuais, destruindo a (abram aspas) essência do ser humano (fechem aspas). Ora, a igrejona catolicona apostolicona romanona tem destruído sistematicamente a essência do ser humano, em suas fogueiras que duraram quinhentos anos, assando a essência de milhares de pessoas; tem também sistematicamente destruído a essência do ser humano através de sua política de não deixar seus padres casar, já que é da essência do ser humano reproduzir-se (crescei e multiplicai, disse o deusão bíblico); tem sistematicamente destruído a essência do ser humano, com sua filosofia retrógrada de discriminar a mulher, usando para isso o culto marianista que vê a mulher apenas como mãe e subordinada ao homem, sem nenhum direito; enfim, falar em essência do ser humano no vaticano é zombar da nossa inteligência. Esse papelho não tem, mesmo, noção de nada, caquético pedófilo a arrastar sua arrogância e ignorância pelos corredores do vaticano, imaginando regras podres para cagar para todos, pensando que sua igreja ainda é dona do mundo. Nem vou perder mais tempo com esse escroto: que ele VÁ LAMBER SABÃO, com toda a sua corja de cardeais, padres, freiras e o escambau, como uma boa ceia desse natal.